sábado, 8 de janeiro de 2011

Maravilhando

Noite no Rio de Janeiro; Flamengo; 9º andar.
Tantos prédios, tantos apartamentos, tantas janelas e tantas gentes. Grudadas, mas singularespectivarmente nos seus quadrados, nas suas labutas... Algumas, relacionadas. Outras, estranhas: Fulana recolhe a roupa. Ciclana chora na sacada. Beltrano arruma a mesa. Mariana estaciona o carro. Juliano vai-se naquele avião... A Fulana é vizinha da Ciclana, que namora Juliano, que trabalha com Beltrano, que espera Mariana, que...
Uma concomitância tão diversa e distinta, mas paradoxalmente igual. É o exímio retrato da vida acontecendo harmonicamente, em sua desarmonia. E sob um insistente abraço...
Gostei de respirar isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário